O eterno retorno – a cultura portuguesa em tempos de crise, numa perspectiva musical

Authors

  • Marcos Nunes de Vilhena Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Lisbon, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.12797/SI.14.2015.14.03

Keywords:

crisis, Portuguese popular music, return, tradition, past, 20th century

Abstract

Even in times of crisis, the extraordinary linguistic variety (signaled) in Portugal does not oppose the prevalence of the Portuguese language and a near complete understanding between speakers of different regions, nor does it appear as an element of a conflict from which it may suffer the consequences. In fact, the present context shows that its situation may even benefit from a pattern of cultural return to the “origins” or to what could be called as historic and ethnologic roots. The possibility and motivations of such a return are here at the heart of an analysis specifically focused on the evolution of popular Portuguese music in the 20th century.

References

AFP (Associação Fonográfica Portuguesa) (2008), Market Data, 1988‑2008, policopiado.

ALMEIDA, S.V. de (2002), “Novos olhares sobre o terreno. Etnografia das Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA”, Arquivos da Memória, 12/13, CEEP (FCSH‑UNL)/Colibri, Lisboa, pp. 25‑42.

ALMEIDA, S.V. de (2007a), “A caminhada até às aldeias. A ruralidade na transição para a democracia em Portugal (1974‑1975)”, Etnográfica, 10, 1, Celta/CEAS, Maio, pp. 115‑139. DOI: https://doi.org/10.4000/etnografica.1875

ALMEIDA, S.V. de (2007b), “Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA: uma etnografia retrospectiva”, Arquivos da Memória – Antropologia, Escala e Memória, 2, [s.l.], Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa.

ANTÓNIO, J. (2005), Angola – Histórias da Música Popular, Lx Filmes/Mukixe, Lisboa.

CABRAL, M.V. (1981), “A ética dos estudos camponeses: notas breves para uma reflexão sobre o campesinato e o seu futuro em Portugal”, Revista Crítica de Ciências Sociais, A Pequena Agricultura em Portugal, 7/8 (Dezembro), Coimbra, pp. 133‑148.

CASTELO‑BRANCO, S. (ed.) (2010), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, Círculo de Leitores, Lisboa.

CORREIA, M. (2014), Brigada Victor Jara, policopiado, Coimbra (Compilação baseada em textos publicados no 7º Festival Intercéltico).

FELIX, P. (2010), “Ama Romanta”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclo pédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 1, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 38‑39.

FELIX, P. (2010), “Fundação Atlântica”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 2, Círculo de Leitores, Lisboa, p. 535.

GALOPIM, N. (2014), Contos de amor e trabalho num país: Portugal, Companhia Nacional de Música, Lisboa (brochura integrante da colectânea Banda do Casaco Integral).

LOSA, L. (2010a), “A Indústria Fonográfica”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 2, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 632‑643.

LOSA, L. (2010b), “Rádio Triunfo”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 4, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 1089‑1090.

LOSA, L. (2010c), “Valentim de Carvalho”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 4, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 1304‑1308.

MARQUES, F. (2006), A Música Pimba – Um Fenómeno Musical, Sete Caminhos, Lisboa.

MONTEIRO, G. (et al.) (2010), José Afonso – Todas as Canções, Assírio & Alvim, Lisboa.

MOORMAN, M. J. (2004), “Dueling Bands and Good Girls: Gender, Music, and Nation in Luanda’s Musseques, 1961‑1974”, International Journal of African Historical Studies, [s.l.]. DOI: https://doi.org/10.2307/4129009

MOREIRA, P. Russo, (et al.) (2010), “Música Ligeira”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 3, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 872‑875.

NEGUS, K. (1996), Popular Music in Theory, Polity, Cambridge.

NEVES, J. S. (1999), Os Profissionais do Disco: Um Estudo da Indústria Fonográfica Portuguesa, Observatório das Actividades Culturais, Lisboa.

NUNES, P. (2014a), “Diversity and synergy in the recording industry in Portugal, 1988‑2008”, Journal of World Popular Music, 1/1, pp. 73‑95. DOI: https://doi.org/10.1558/jwpm.v1i1.73

NUNES, P. (2010b), “Good Samaritans and Oblivious Cheerleaders: Ideologies of Music Journalists Towards Portuguese Music”, Popular Music, 29/1, pp. 41‑59. DOI: https://doi.org/10.1017/S0261143009990377

NUNES, P. (2004c), Popular Music and the Public Sphere (PhD thesis), University of Stirling, Stirling Media Research Institute.

PETERSON, R. A. (ed.) (1976), The Production of Culture, Sage, Londres.

PIRES, R. P. (et al.) (2014), Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico 2014, Observatório da Emigração e Rede Migra, Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE‑IUL), CIES‑IUL, e DGACCP, Lisboa. DOI: https://doi.org/10.15847/CIESOEMRE012014

SALVADOR, J.A. (1994), José Afonso – O Rosto da Utopia, Afrontamento, Porto.

SALVADOR, J.A. ([1984] 2014), Livra‑te do Medo – Histórias e Andanças do Zeca Afonso, Regra do Jogo, Lisboa.

SILVA, A. dos Santos e (2007), Zeca Afonso antes do mito, Minerva, Coimbra.

SILVA, M.D. (2010), “Rádio”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 4, Círculo de Leitores, Lisboa, pp. 1080‑1087.

SILVA, S. (2010), “Vidisco”, em: Castelo‑Branco, S. (ed.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX, vol. 4, Círculo de Leitores, Lisboa, p. 1329.

TELES, V. (1999), As Voltas de um Andarilho, Assírio & Alvim, Lisboa.

VALENTE, J.C. (1999), Estado Novo e alegria no trabalho: uma história política da FNAT (1935‑1958), Colibri, Lisboa.

VALENTE, J.C. (2010), Para a História dos Tempos Livres em Portugal – Da FNAT à INATEL (1935‑2010), Colibri, Lisboa.

Zeca Afonso – Poeta, Andarilho e Cantor (1994), [s.l.], Associação José Afonso.

“Disco Polo”, em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Disco_polo – 5.02.2015.

“História da música popular angolana”, em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/História_da_música_popular_angolana – 11.12.2014.

“Music of Angola”, em: Wikipédia: Disponível em http://en.wikipedia.org/wiki/Music_of_Angola – 11.12.2014.

“Música Pimba”, em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Música_pimba#cite_note‑1 – 11.12.2014.

“A música portuguesa a gostar dela própria”, Vimeo Disponível em https://vimeo.com/mpagdp – 5.02.2015.

“Nacional‑cançonetismo”, em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Nacional‑cançonetismo – 11.12.2014.

“Rádio e Televisão de Portugal”, em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Rádio_e_Televisão_de_Portugal – 11.12.2014.

“Skiladiko”, em: Wikipédia Disponível em http://en.wikipedia.org/wiki/Skiladiko – 5.02.2015.

“Sociedade Independente de Comunicação” em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Sociedade_Independente_de_Comunicação –5.02.2015.

“TVI” em: Wikipédia: Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/TVI – 5.02.2015.

“Taxa de desemprego total e por sexo”, em: Pordata Disponível em http://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+desemprego+total+e+por+sexo+(percentagem)‑550 – 5.02.2015.

Downloads

Published

2015-12-30

How to Cite

Nunes de Vilhena, Marcos. 2015. “O Eterno Retorno – a Cultura Portuguesa Em Tempos De Crise, Numa Perspectiva Musical”. Studia Iberystyczne 14 (December):37-60. https://doi.org/10.12797/SI.14.2015.14.03.

Issue

Section

Relaciones de crisis en el mundo galaico-lusófono-mirandés