Formas de tratamento nominais na língua portuguesa

Algumas observações de caráter contrastivo português europeu – polaco

Authors

DOI:

https://doi.org/10.12797/SI.18.2019.18.27

Keywords:

nominal forms of address, European Portuguese, Portuguese as a foreign language, didactics, Portuguese-Polish translation

Abstract

Nominal Forms of Address. Some Comparative Observations on European Portuguese – Polish

The aim of the paper Nominal forms of address. Some comparative observations on European Portuguese – Polish is to analyse some aspects of the system of nominal forms of address in contemporary European Portuguese. The main goal of the author is to demonstrate not only certain problems occurring in learning nominal forms of address by Polish students but also difficulties in translating them into Polish.

References

ARRUDA, L. (2016), Gramática de Português Língua Não Materna, Porto Editora, Porto.

AVELAR, A., MARQUES DIAS, H. B., GROSSO, M. J., MEIRA, M. J. (1993), Lusofonia Curso Básico de Português Língua Estrangeira, Lidel, Lisboa−Porto-Coimbra.

AVELAR, A., MARQUES DIAS, H. (1995), Lusofonia Curso Avançado de Português Língua Estrangeira, Lidel, Lisboa.

BAYAN FERREIRA, A. M., BAYAN, H. J. (2011a), Na Onda do Português 1, Lidel, Lisboa−Porto.

BAYAN FERREIRA, A. M., BAYAN, H. J. (2011b), Na Onda do Português 2, Lidel, Lisboa−Porto.

BAYAN FERREIRA, A. M., BAYAN, H. J. (2012), Na Onda do Português 3, Lidel, Lisboa−Porto.

BIDERMAN, M. T. C. (1972/1973), “Formas de tratamento e estruturas sociais”, Alfa, 18/19, pp. 339-382.

BROWN, R., GILMAN, A. (1960), “The Pronouns of Power and Solidarity” em: Sebeok, T. A. (org.), Style in Language, MIT Press, Cambridge, Mass., pp. 253-276.

CARMO, L. (2011), Olá! Como está? Livro de textos, Lidel, Lisboa−Porto.

CARREIA, M. H. A. (1997), Modalisation Linguistique en situation d’interlocution: proxémique verbale et modalités en portugais, Peeter, Paris.

CARREIA, M. H. A. (1998), “Délimitation sémantico-pragmatique des formes d’adresse en portugais” em: Luquet G. (dir.), Travaux de linguistique hispanique : Actes du VIIe Colloque de linguistique hispanique, Presses de la Sorbonne Nouvelle, Paris, pp. 147-155.

CARREIA, M. H. A. (2001), Semântica e Discurso. Estudos de Linguística Portuguesa e Comparativa (Português/Francês), Porto Editora, Porto.

CARREIA, M. H. A. (2004): Les formes d’allocution du portugais européen: valeurs et fonctionnements discursifs, [on-line] https://cvc.cervantes.es/lengua/coloquio_paris/ponencias/pdf/cvc_araujo.pdf – 25.07. 2018.

CINTRA, L. F. L. (1972), Sobre «Formas de Tratamento» na Língua Portuguesa, Livros Horizonte, Lisboa.

COIMBRA, I., MATA COIMBRA, O. (1991), Português sem Fronteiras 3, Lidel, Lisboa.

COIMBRA, I., MATA COIMBRA, O. (2011), Gramática Ativa 1, Lidel, Lisboa−Porto-Coimbra.

COIMBRA, I., MATA COIMBRA, O. (2012), Gramática Ativa 2, Lidel, Lisboa.

COIMBRA LEITE, I., MATA COIMBRA, O. (1989), Português sem Fronteiras 1, Lidel, Lisboa.

COIMBRA LEITE, I., MATA COIMBRA, O. (1997), Português sem Fronteiras 2, Lidel, Lisboa.

DUARTE, I. M. (2010), “Formas de tratamento: item gramatical no ensino do Português Língua Materna” em: Brito, A. M. (org.), Gramática: história, teorias aplicações, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, pp. 133-146.

DUARTE, I. M. (2011): “Formas de tratamento em português: entre léxico e discurso”, Matraga, 18(28), UERJ, pp. 84-101, https://www.doi.org/10.12957/matraga.2011.26077.

GOUVEIA, C. A. M. (2008), “As dimensões da mudança do uso das formas de tratamento em Português Europeu” em: Duarte, I. M., Oliveira, F. (orgs.), O fascínio da Linguagem, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, pp. 91-100.

HAMMERMÜLLER, G. (2004): Adresser ou eviter, c’est la question… Comments’adresser à quelqu’un en portugais sans avoir recours à un pronom ou à une autre forme équivalente, [on-line] https://cvc.cervantes.es/lengua/coloquio_paris/ponencias/pdf/cvc_hammermueller.pdf – 25.07.2018.

MELO ROSA, L. (2011a), Vamos lá começar! Explicações e Exercícios de Gramática, Níveis de Iniciação e Elementar (A1/A2), Lidel – edições técnicas, Lisboa.

MELO ROSA, L. (2011b), Vamos lá continuar! Explicações e Exercícios de Gramática e Vocabulário. Níveis Intermédio e Avançado (B1/B2/C1), Lidel – edições técnicas, Lisboa.

OLIVEIRA, S. M. de (1996), “Contribuição para um estudo comparativo de formas de tratamento em Espanha e Portugal” em: Carrasco González, J. M., Viudas Camarasa, A. (eds.), Actas del Congresso Internacional Luso-Español de Lengua y Cultura en la Frontera, t. 2, Universidade de Extremadura, Cáceres, pp. 123-139.

OLIVEIRA, C., BALLMANN, M. J., COELHO, M. L. (2006), Aprender Português. Curso inicial de Língua Portuguesa para estrangeiros. Níveis A1/A2, Texto Editores, Lisboa.

OLIVEIRA, C., COELHO, M. L. (2007), Aprender Português 2. Curso elementar de Língua Portuguesa para estrangeiros Nível B1, Texto Editores, Lisboa.

PERLIN, J. (1988), Gramatyka języka portugalskiego, PWN, Warszawa.

TAVARES, A. (2011), Português XXI. Nível A1, Lidel, Lisboa−Porto-Coimbra.

TAVARES, A. (2012), Português XXI. Nível A2, Lidel, Lisboa.

TAVARES, A. (2014), Português XXI. Nível B1, Lidel, Lisboa.

VÁZQUEZ CUESTA, P., MENDES DA LUZ, M. A. (1988), Gramática da Língua Portuguesa, Edições 70, Lisboa.

Downloads

Published

2019-12-31

How to Cite

Drzazgowska, Joanna. 2019. “Formas De Tratamento Nominais Na língua Portuguesa: Algumas observações De caráter Contrastivo Português Europeu – Polaco”. Studia Iberystyczne 18 (December):385-98. https://doi.org/10.12797/SI.18.2019.18.27.

Issue

Section

Linguística, didática e estudos de tradução